terça-feira, 26 de maio de 2009

Fundação Calouste Gulbenkian -Jacques Delors em video-conferência do Centro Cultural Gulbenkian, em Paris




A Fundação Calouste Gulbenkian , de Portugal, oferece atrativos vários de cultura, e esta video conferência, em Paris, é mais uma.

Eu era mocinha quando ouvi falar da instituição, ou "vi" seu trabalho de divulgação cultural concretamente, à minha frente: pois na ocasião (eram os Anos 60), fazia curso de Literatura Portuguesa com a escritora Cleonice Rainho, no Vice-Consulado de Portugal, em Juiz de Fora , Mg , Brasil (*) :a Fundação CG mandou ...uma verdadeira montanha de livros, que , tirados das caixas, quase me enlouqueceram , pois eu sempre li demais:passava ali , horas - agachada, ajoelhada, lendo títulos e orelhas e alisando as capas! Ela , Cleonice, a sorrir, emprestou-me logo um :A Morgadinha dos Canaviais ,um romance no qual Júlio Dinis crítica acirradamente o fanatismo religioso e a hipocrisia do século XIX-em especial, do clero.
Meu pai não se incomodava -acertadamente-que eu lesse livros fortes, ele mesmo, comprou para mim Eça de Queiroz, e tal.

Lembro-me de meu deslumbramento ao manusear os livros de Poesia Portuguesa-que eu amava desde que, no "Ginásio", lera sobre as "Cantigas D'Amigo" , nas aulas sobre os antigos Reis de Portugal e costumes da época, pois eu não me limitava à matéria dada:corria para a Bibioteca Pública, que funcionava no Parque Halfeld em Juiz de Fora e passava horas me aprofundando- o que só servia para "mim mesma" - um self sequioso - , e para as dissertaçãos nas provas de História: os professores pediam mesmo , apenas aquilo que haviam ensinado resumidamente.Eu me perdia a querer saber mais sobre sobre D.Tareja e D.Urraca, os nomes fortes e estranhos a soar poeticamente à minha alma.

Encantava-me tentar decifrar o Potuguês arcaico do Rei-Poeta, Dom Diniz,Na época medieval da literatura portuguesa ( 1189 a 1525, do final do século XII ao do primeiro quarto do século XVI), a mulher era adorada em segredo e esse poeta , a desvenda delicadamente com versos, faz o papel feminino.Talvez essa leitura misteriosa, quase árida, dada a ortografia arcaica, seja a origem de minha paixão pela Literatura erótica refinada e minha inspiração para escrever poemas eróticos;Aíás, já está no prelo, o delicado trabalho de Marco Llobus, para meu livro Etotíssima, o mesmo nome de meu blog especializado:http://erotissima.blogspot.com
Sem esquecer que descendo de portugueses.
Noutro dia, fui ao site da Fundação Calouste Gulbekian-uma fundação renomada- e cadastrei-me para receber notícias, em "informem-me", um serviço bastante eficiente.
O e-mail é " informem_me "
mas bom mesmo, é navegar por esse rico site:
www.gulbenkian.pt
Quando mereci o Prêmio Ex-Aequo, Primeiro Lugar de Conto Livre,dos XXIII Jogos Florais do Algarve (promoção do Racal Clube), em 2001 - eu soubera do concurso no último dia.Sentei-me e escrevi um conto, passado na Praia do raposo, no Maranhão, de onde chegáramos em retorno a Belo Horionte. vindos de S.Luiz, "A Ilha do Amor", terra do Poeta Gonçalves Dias ("Minha terra tem palmeiras/onde canta o sabiá") .
Meu marido, que , na era Collor, pela primeira vez, ficara desempregado, com prazer desempenhava o papel de meu secretário, para mão ter de mofar em casa, onde envelopaca sicessivos currúculos de um serviço muito bem prestado à Engenharia no brasil-e nisso, passaram-se dois anos.
Conto, no conto, que a bordadeira seguia atavismos, pois as senhoras bordadeiras portuguesas trouxeram para o Brasil suas linhas, dedais e tesourinhas - o que eu oucita de minha avó Teóphila Theonila Câmara de Araújo, essa filha afiliada a Deus duas vezes nos prenomes -que faleceu com quase cem anos e vivera coisas interessantíssimas no cenário brasileiro .Jamais cansei-me de ouvir-lhe as histórias da História!
Concluí o contom, mal reli,lecei para digitarem , a adoelscente Relva carolina que conta-me ter se unteressado por Letras a partir de meus textos - eu ainda não tinha o meu PC- envelopamos-e lá se foi uma história luso-brasileira no entrelace, para o Concurso.
Chegado o resultado, exultei.nesse íterim , o RACAL me mandara um folder, que trazia dados do homenageado:Samora Barros (*).E não é que jovenzinho, ele desenhara moricos para as bordadeiras de então ?!Parece que o conto estava fadado a relembrar isso.Por isso, dogo que inspitação pura vem do Alto ("Ad Maiora Natus Sum")...
Fazia parte do prêmio , uma excirsão à Zona Medieval de Portugal.Não consegui ajuda municipal , nem estaduial nem federal para as passagens.Com um engenheiro desolado e desempregado dentro de casa, era impossível viajar -ele passou horas ao telefone, tentando conseguir um meio da esposa ir a Portugal; segundo a agência de turismo informou, quem ficasse menos que uma semana, pagava mais-e a diária no hotel conhecida era de três dias.
Quando chegaram ,o prato de bronze - onde estava gravado que agradeciam minha presença lá -certamente uma gravação feita antes de saberem que eu não iria- e a medalha pesada, e bela, vi a face de Samora Barros e tive uma intensa sensação de "dejas -vu" !

Clevane Pessoa de Araújo Lopes
Diretora Regional do InBrasCI-Belo Horizonte, MG-Brasil

Bem , as relembranças são apenas para convidar interessados:

Leiam abaixo:

informem_me

data: 26 de maio de 2009 07:08
Jacques Delors em video-conferência do Centro Cultural Gulbenkian, em Paris
enviado por gulbenkian.pt





Conferência em directo do Centro Cultural Gulbenkian, em Paris, às 18h30 (hora local),

17h30 hora portuguesa.

Segundos Jogos Florais do Século XXI-Bases do Concurso-2os Juegos Florales del Siglo XXI - bases


http://clevanepessoa.net/blog.php

2os Juegos Florales del Siglo XXI - bases


Segundos Jogos Florais do Século XXI-Bases do Concurso


CONCURSO LITERARIO

CONVOCATORIA

En momentos de reactivación de los caminos de integración en lo económico y social de los pueblos, emprendemos el noble objetivo de revalorizar la palabra poética como forma de delinear ideas y construir realidades.
Si bien el concepto abarcado es lo suficientemente amplia como para aceptar una importante participación, proponemos como eje una respuesta a la impersonalidad de la “globalización”, que sea una asunción del “nosotros”, ya no fragmentado a partir de variadas circunstancias, sino unido en el significante mayor que es la literatura en general, la creación poética en particular y cimentado en las diferencias propias de cada cultura.
Es tiempo de enarbolar elementos de crítica constructiva y desarrollar actividades que propendan a fortalecer la revalorización de la identidad, a partir del lazo fundamental del lenguaje, que es tronco y raíz por el que florece la humanidad.

En consecuencia, aBrace editora y el Movimiento Cultural aBrace, convocan a un concurso INTERNACIONAL LITERARIO DE POESÍA en español con tema libre, sustentado en el siguiente fundamento:

Tránsito poético para la liberación definitiva.
.

REGLAMENTO DEL CONCURSO

1.- Podrán participar todos quienes deseen y cualquiera sea su lugar de residencia con un único trabajo de poesía o prosa poética, en lengua española, de carácter inédito, tema libre, con un máximo de 25 versos. (veinticinco líneas fuente ARIAL , tamaño 12)


2.- Dadas las importantes razones de organización: la confianza en la solidaridad entre creadores, lema del Movimiento Cultural aBrace y el verdadero valor de esta convocatoria, lo que significa la difusión de la palabra poética.

Considerando además la internacionalización y los costos de realización y técnicas actuales en materia comunicativa, los concursantes deberán enviar su trabajo únicamente por correo electrónico a: abrace@internet.com.uy, hasta el 31 de agosto de 2009,.Necesitase observar inclusive, las siguientes características:

a) en el campo ASUNTO del email, colocar: 2ºs Juegos Florales del Siglo XXI.

b) Deberán adjuntar dos (2) archivos de word’ 93. El primero debe incluir el poema firmado con un pseudónimo y el segundo, el título del trabajo bajo el mismo seudónimo, acompañado por los datos del autor: nombre, teléfono, dirección y correo electrónico, fotografía y breve curricular de hasta 10 líneas.

aBrace editora se compromete a enviar a los pre-seleccionadores y jurados, únicamente el archivo con el poema y el seudónimo, reservando los de documentación únicamente para identificar a los seleccionados y premiados.

No se remitirá acuse de recibo, por lo cual se sugiere al enviar, solicitar acuse de lectura automática. Cada concursante podrá participar únicamente con un trabajo y no habrá devolución del material inscripto.

3.- Solamente participarán los trabajos que se reciban hasta las fechas establecidas, los que lleguen después del límite, quedarán fuera del concurso. La dilucidación se realizará en dos etapas:

1ª). Ingreso de los trabajos y envío a la Comisión seleccionadora que escogerá los 30 (treinta) mejores textos, basados en sus juicios críticos con ajuste a los fundamentos solicitados. Esta Comisión estará integrada por un representante editorial y dos representantes del Movimiento Cultural aBrace.

2ª) Se establecerá un Jurado Internacional compuesto por tres destacados miembros del medio literario, que será revelado conjuntamente con la resolución del mismo, y cuyo fallo será inapelable. Este jurado definirá los ganadores y menciones especiales del concurso, entre los treinta seleccionados en la etapa anterior.
Ni los integrantes de la Comisión seleccionadora, ni los miembros del Jurado, podrán participar como concursantes. Del mismo modo tampoco podrán concursar profesionales al servicio de las entidades que dan apoyo al concurso, ni sus familiares hasta el tercer grado de parentesco.


4.- PREMIOS.

a) Se otorgarán 1º, 2º, 3er. Premio, que recibirán trofeos, colecciones de libros de aBrace editora y certificados.

b) Las menciones honoríficas, colecciones de libros y certificados.

c) El resto de los seleccionados certificados que lo acrediten.


5 - Se publicarán a cargo de aBrace editora y sin costo alguno para los autores, todos los textos seleccionados, encabezados por los ganadores y menciones, en un poemario titulado: 2ºs. Juegos Florales del Siglo XXI.

Paralelamente a esta convocatoria se realiza la misma en idioma portugués. El libro motivo de este concurso, publicará también en forma intercalada, los textos seleccionados y premiados en ese idioma a los efectos de una mayor integración.


6 - Esta obra será lanzada en acto a programarse y presentada en todas las oportunidades en que aBrace en Movimiento sea invitado a participar como exponente de la cultura.


7 - Todos los autores publicados recibirán ejemplares de la obra como pago de sus derechos de autor, cedidos a aBrace editora únicamente para la edición comprometida y aceptan la utilización de sus nombres, fotografías y filmaciones (salvo declaratoria firmada en contrario), para divulgación del premio, sin costo adicional para los promotores.


8.- Los casos no previstos en la presente convocatoria, serán resueltos por la Comisión seleccionadora, el Jurado calificador y aBrace editora. La inscripción implica la aceptación de los términos de este reglamento por parte de los concursantes.

9.- Por respeto a los participantes este concurso no podrá ser declarado desierto.

Nina Reis y Roberto Bianchi - Movimiento Cultural aBrace – aBrace editora

www.abracecultura.com www.abraceeditora.com
Vázquez 1580 Of.004- Montevideo-Uruguay
abrace@abracecultura.com
Solidaridad entre creadores

________________________________________________________________

Segundos Jogos Florais do Sévulo XXI


CONCURSO LITERÁRIO

CONVOCAÇÃO

Nesses momentos de reativamento dos caminhos de integração nos setores econômico e social dos povos, empreendemos o nobre objetivo de revalorizar a palavra poética como maneira de traçar ideias e de construir realidades.

Embora o conceito compreendido seja suficientemente vasto para aceitar uma importante participação, propõe como eixo uma resposta à"impersonalidade da globalização”, que é uma tomada “de nós mesmos", já não fragmentados partir de circunstâncias variadas, mas unidos pelo significamte maior , que é a literatura em geral, a criação poética em especial e cimentado nas diferenças próprias de cada cultura.

É tempo de levantar elementos de crítica construtiva e desenvolver atividades que tendem a fortificar a reavaliação da identidade, a partir da relação fundamental da linguagem, que é tronco e raiz pela qual floresce a humanidade.

Por conseguinte, a aBrace editora e o Movimento Cultural aBrace convocam a um concurso INTERNACIONAL LITERÁRIO de POESIA em Espanhol com assunto livre, sustentado no fundamento seguinte:

Trânsito poético para a liberação definitiva.

REGULAMENTO DO CONCURSO

1. - Poderão tomar parte todos os que desejam , qualquer que seja seu lugar de residência (cudade ou País) com só um trabalho ,de poesia ou prosa poética, em língua espanhola, de carácter inédito, assunto livre, com um máximo de 25 verdos . (vinte e cinco linhas fonte ARIAL, tamanho 12)


2. - Tendo em conta as importantes e principais razões da organização, Movimento Cultura e Editora aBrace, a saber, a confiança na "solidariedade entre criadores," - lema de nosso Movimento Cultural , o verdadeiro valor desta convocação, significa a divulgação da palavra poética.

Considerando além disso a ' internacionalização e os custos de realização e técnicas atuais em matéria comunicativa, cada concorrente deverá unicamente enviar o seu trabalho por correio electrónico:
abrace@ internet.com.uy, jaté ao dia 31 de Agosto de 2009, inclusive, com as características seguintes:

a) no domínio "ASSUNTO" do e-mail(correio eletrónico), colocar: 2ºs Jogos Florais do Século XXI.

b) Dever-se-á juntar-se também dois (2) arquivos de Word 93.

Deve-se, em segundo lugar ,incluir o poema assinado com um pseudónimo e o título do trabalho sob o mesmo pseudónimo, acompanhado pelos dados do autor: nome, telefone, endereço(direcção )e e-mail (correio electrónico), fotografia e breve curriculo de até 10 linhas.

A Editora aBrace compromete-se a enviar os textos pre-selecionadores e ao júri, unicamente os arquivos - com o poema e o pseudónimo- reservando os de documentação unicamente para identificar os selecionados e os premiados.

Não se entregará recibo, sugere-se a solicitaçaõ automática de recebimento. Cada concorrente poderá unicamente concorrer com um (1) trabalho e não haverá um reembolso do material inscrito.

3. - Tomarão parte apenas os trabalhos que são recebidos dentro das normas e data estabelecidos aqui no regulamento .Os que chegarem após o limite, permanecerão fora do concurso.

O julgamento será efetuado em duas etapas:

1ª)Ingresso dos trabalhos (poemas)e seu envio à Comissão seleccionadora que escolherá os 30 (trinta) melhores textos, baseados os seus julgamentos críticos com ajustamento aos fundamentos solicitados.

Esta Comissão será integrada por um representante editorial e dois representantes do Movimento Cultural aBrace.

2ª) Um Júri Internacional composto de três reconhecidos membros do meio literário , que serão revelados conjuntamente com a resolução deste último, e cujo julgamento estará sem chamada. Este júri definirá os vencedores e as menções especiais do concurso, entre os trinta escolhidos em l' etapa precedente.

Nem os membros da Comissão seleccionadora, nem os membros do Júri, poderão tomar parte como concorrentes.

Da mesma maneira ,também não poderão convocar profissionais ao serviço dos organismos que dão apoio ao concurso, nem os seus parentes até terceiro grau de parentesco.

4. - PREMIAÇÃO

a) Os 1º, 2º, 3er. Prêmios receberão troféus, coleções de livros sa Editora aBrace,editor e certificados.

b) as menções hontosas, receberão as coleções de livros e certificadas.

c) Os demais selecionados receberão certificados creditem-lhes a seleção.


5 - Publicará-se-á, a cargo da editor aBrace, sem nenhum custo para os autores, todos os textos escolhidos, de selecionados, vencedores e as menções honrosas , num poemario intitulado : 2ºs. Jogos Florais do Século XXI.

Paralelamente à esta convocação efectua-se também um certame em língua portuguesa. O livro - motivo deste concurso, publicará também de maneira intercalada, os textos escolhidos e os premiados nesta língua para maior integração.

6 - Esta obra será lançada em evento a programar e apresentado todas as ocasiões nas quais o Movimento aBrace for convidado a tomar parte como expositor da cultura.

7 - Todos os autores publicados receberão exemplares desse livro, como pagamento dos seus direitos autorais, comprometidos com a editora aBrace unicamente para a edição cita e aceitando a utilização os seus nomes, de fotografias e filmagens (exceto por declaração assinado ,firma reconhecida declarando-se contrário), para divulgação do prêmio sem custo adicional para os promotores .

8. - Os casos não previstos na presente convocação, serão resolvidos pela Comissão Selecionadora, o Júri qualificador e a editora aBrace.

A inscrição implica na aceitação dos termos deste regulamento pelo qual se concorre nos 2os Jogos Florais do Século..

9. - Por respeito ao participante ,este concurso não poderá ser declarado vazio.

Nina Reis e Roberto Bianchi -
Movimento Cultural aBrace (Editora e Movimiento Cultural aBrace) -:
www.abracecultura.com

www.abraceeditora.com

Endereço:
Vázquez 1580 Of.004- Montevideu-l Uruguai abrace@abracecultura.com

Solidariedade entre Criadores.

_________________________________________________________________


CONCOURS LITTÉRAIRE CONCOURS LITTÉRAIRE CONVOCATION

À des moments de réactivation des chemins d'intégration dans le économique et secteur social des peuples, nous entreprenons le noble objectif de revaloriser le mot poétique comme façon de tracer des idées et construire des réalités. Bien que le concept compris soit suffisamment vaste comme pour accepter une importante participation, proposons comme axe une réponse à l'impersonalidad de la « globalisation », qui est une prise en charge de des « nous », déjà non fragmenté à partir de circonstances variées, mais uni dans le significatif le plus grand qui est la littérature en général, la création poétique en particulier et cimenté dans les différences propres de chaque culture. Il est temps de lever des éléments de critique constructive et développer des activités qui tendent à fortifier la réévaluation de l'identité, à partir du lien fondamental du langage, qui est tronc et racine par laquelle fleurit l'humanité.

Par conséquent, aBrace éditeur et le Mouvement Culturel aBrace, ils convoquent à un concours INTERNATIONAL LITTÉRAIRE de POÉSIE en Espagnol avec sujet libre, soutenu dans le fondement suivant : Transit poétique pour la libération définitive. . .

RÈGLEMENT DU CONCOURS

1. - Pourront prendre part tous ceux qui souhaitent et quelqu'un ou son lieu de résidence avec un seul travail de poésie ou prosa poétique, en langue espagnole, à caractère inconnu, sujet libre, avec un maximum de 25 vers. (vingt-cinq lignes source ARIAL, taille 12) 2. - Vu les importantes raisons d'organisation : la confiance la solidarité entre des créateurs, devise du Mouvement Culturel embrassez et la véritable valeur de cette convocation, ce qui signifie la diffusion du mot poétique. Considérant en outre l'internationalisation et les coûts réalisation et techniques actuelles en matière communicative, ce qui est concursantes devront uniquement envoyer son travail par courrier électronique : abrace@ internet.com.uy, jusqu'au 31 août 2009, inclusivement, avec les caractéristiques suivantes :

a) dans le domaine AFFAIRE de de ce qui est email, placer : 2ºs Jeux Floraux du Siècle XXI.

b) Devront joindre deux (2) archives de word'93. Le premier doit deuxièmement inclure le poème signé avec un pseudónimo et, le titre du travail sous le même pseudonyme, accompagné par les données de l'auteur : nom, téléphone, direction et courrier électronique, photographie et bref curriculaire de jusqu'à 10 lignes. embrasse éditeur se engage à envoyer à ce qui est pre-seleccionadores et à jury, uniquement les archives avec le poème et le pseudonyme, en réservant ceux de documentation uniquement pour identifier ceux choisis et premièes.

On ne remettra pas accusé de reçu,- ce pourquoi il est suggéré en envoyant, solliciter accusé de lecture automatique.


Chaque concursante pourra uniquement prendre part avec un travail et il n'y aura pas un remboursement du matériel inscripto.

3. - Prendront part seulement les travaux qui sont reçus jusqu'à présent les établies, ceux qui arrivent après la limite, resteront hors du concours. L'élucidation sera effectuée dans deux étapes :

1ª). Recette les travaux et l'envoi à la Commission seleccionadora qui choisira les 30 (trente) meilleurs textes, basés ses jugements critiques avec ajustement aux fondements sollicités. Cette Commission sera intégrée par un représentant éditorial et deux représentants du Mouvement Culturel embrassez.

2ª) un Jury International composé de trois s'établira soulignés des membres du milieu littéraire, qu'il sera conjointement révélé avec la résolution de de ce dernier, et dont le jugement sera sans appel. Ce jury définira les gagnants et les mentions spéciales du concours, entre les trente choisies dans l'étape précédente. Ni les membres de la Commission seleccionadora, ni les membres du Jury, pourront prendre part comme concursantes. La même manière ils ne pourront pas non plus convoquer professionnels au service des organismes qui donnent appui au concours, ni leurs parents jusqu'au troisième degré de parenté.

4. - PRIX.

a) on accordera 1º, 2º, 3er. Prix, que recevront des trophées, collections de livres d'embrasse éditeur et certifiés. b) les mentions honorifiques, les collections de livres et certifiés. c) le reste de des choisies recommandées qui le créditent. 5 - on publiera à charge embrasse éditeur et sans aucun coût pour les auteurs, tous les textes choisis, dirigés par les gagnants et les mentions, dans un diplômé poemario : 2ºs. Jeux Floraux du Siècle XXI.

Parallèlement à cette convocation on effectue cette dernière en langue portugaise. Le livre motif de ce concours, publiera aussi en manière intercalée, les textes choisis et récompensés dans cette langue pour une plus grande intégration.

6 - Cette oeuvre sera lancée en acte à programmer et présentée dans toutes les occasions dans lesquelles elle embrasse en Mouvement il est invité à prendre part comme exposant de la culture.

7 - Tous les auteurs publiés recevront des exemplaires de l'oeuvre comme paiement de leurs droits d'auteur, cédés à embrasse éditeur uniquement pour l'édition difficile et ils acceptent l'utilisation leurs noms, de photographies et de filmages (sauf déclaratoire signée en adversaire), pour divulgation du prix, sans coût additionnel pour les promoteurs

. 8. - Les cas non prévus dans la présente convocation, seront résolus par la Commission seleccionadora, le Juré qualificateur et embrasse éditeur. L'inscription implique l'acceptation des termes de ce règlement par ce qui est concursantes.

9. - Par respect à au participant ce concours ne pourra pas être déclaré désert. Enfant Reis et Robert Bianchi - Mouvement Culturel embrasse (Editora e Movimiento Cultural aBrace)-:

www.abracecultura.com

www.abraceeditora.com

Vázquez 1580 Of.004- Montevideo-l'Uruguay abrace@abracecultura.com

Solidarité entre des créateurs





---------- Forwarded message ----------
From: Roberto Bianchi
Date: 2009/5/25
Subject: 2os Juegos Florales del Siglo XXI - bases
To: Roberto Bianchi



Queridos amigos y compañeros Representantes de aBrace, rogamos difundir esta convocatoria. Roberto Bianchi
--------------------------------------------------------------------------------




CONCURSO LITERARIO



CONVOCATORIA



En momentos de reactivación de los caminos de integración en lo económico y social de los pueblos, emprendemos el noble objetivo de revalorizar la palabra poética como forma de delinear ideas y construir realidades.

Si bien el concepto abarcado es lo suficientemente amplia como para aceptar una importante participación, proponemos como eje una respuesta a la impersonalidad de la “globalización”, que sea una asunción del “nosotros”, ya no fragmentado a partir de variadas circunstancias, sino unido en el significante mayor que es la literatura en general, la creación poética en particular y cimentado en las diferencias propias de cada cultura.

Es tiempo de enarbolar elementos de crítica constructiva y desarrollar actividades que propendan a fortalecer la revalorización de la identidad, a partir del lazo fundamental del lenguaje, que es tronco y raíz por el que florece la humanidad.



En consecuencia, aBrace editora y el Movimiento Cultural aBrace, convocan a un concurso INTERNACIONAL LITERARIO DE POESÍA en español con tema libre, sustentado en el siguiente fundamento:



Tránsito poético para la liberación definitiva.

.



REGLAMENTO DEL CONCURSO



1.- Podrán participar todos quienes deseen y cualquiera sea su lugar de residencia con un único trabajo de poesía o prosa poética, en lengua española, de carácter inédito, tema libre, con un máximo de 25 versos. (veinticinco líneas fuente ARIAL , tamaño 12)

2.- Dadas las importantes razones de organización: la confianza en la solidaridad entre creadores, lema del Movimiento Cultural aBrace y el verdadero valor de esta convocatoria, lo que significa la difusión de la palabra poética. Considerando además la internacionalización y los costos de realización y técnicas actuales en materia comunicativa, los concursantes deberán enviar su trabajo únicamente por correo electrónico a: abrace@internet.com.uy, hasta el 31 de agosto de 2009, inclusive, con las siguientes características: a) en el campo ASUNTO del email, colocar: 2ºs Juegos Florales del Siglo XXI. b) Deberán adjuntar dos (2) archivos de word’ 93. El primero debe incluir el poema firmado con un pseudónimo y el segundo, el título del trabajo bajo el mismo seudónimo, acompañado por los datos del autor: nombre, teléfono, dirección y correo electrónico, fotografía y breve curricular de hasta 10 líneas. aBrace editora se compromete a enviar a los pre-seleccionadores y jurados, únicamente el archivo con el poema y el seudónimo, reservando los de documentación únicamente para identificar a los seleccionados y premiados. No se remitirá acuse de recibo, por lo cual se sugiere al enviar, solicitar acuse de lectura automática. Cada concursante podrá participar únicamente con un trabajo y no habrá devolución del material inscripto.

3.- Solamente participarán los trabajos que se reciban hasta las fechas establecidas, los que lleguen después del límite, quedarán fuera del concurso. La dilucidación se realizará en dos etapas:

1ª). Ingreso de los trabajos y envío a la Comisión seleccionadora que escogerá los 30 (treinta) mejores textos, basados en sus juicios críticos con ajuste a los fundamentos solicitados. Esta Comisión estará integrada por un representante editorial y dos representantes del Movimiento Cultural aBrace.

2ª) Se establecerá un Jurado Internacional compuesto por tres destacados miembros del medio literario, que será revelado conjuntamente con la resolución del mismo, y cuyo fallo será inapelable. Este jurado definirá los ganadores y menciones especiales del concurso, entre los treinta seleccionados en la etapa anterior.

Ni los integrantes de la Comisión seleccionadora, ni los miembros del Jurado, podrán participar como concursantes. Del mismo modo tampoco podrán concursar profesionales al servicio de las entidades que dan apoyo al concurso, ni sus familiares hasta el tercer grado de parentesco.

4.- PREMIOS. a) Se otorgarán 1º, 2º, 3er. Premio, que recibirán trofeos, colecciones de libros de aBrace editora y certificados. b) Las menciones honoríficas, colecciones de libros y certificados. c) El resto de los seleccionados certificados que lo acrediten.

5 - Se publicarán a cargo de aBrace editora y sin costo alguno para los autores, todos los textos seleccionados, encabezados por los ganadores y menciones, en un poemario titulado: 2ºs. Juegos Florales del Siglo XXI. Paralelamente a esta convocatoria se realiza la misma en idioma portugués. El libro motivo de este concurso, publicará también en forma intercalada, los textos seleccionados y premiados en ese idioma a los efectos de una mayor integración.

6 - Esta obra será lanzada en acto a programarse y presentada en todas las oportunidades en que aBrace en Movimiento sea invitado a participar como exponente de la cultura.

7 - Todos los autores publicados recibirán ejemplares de la obra como pago de sus derechos de autor, cedidos a aBrace editora únicamente para la edición comprometida y aceptan la utilización de sus nombres, fotografías y filmaciones (salvo declaratoria firmada en contrario), para divulgación del premio, sin costo adicional para los promotores.

8.- Los casos no previstos en la presente convocatoria, serán resueltos por la Comisión seleccionadora, el Jurado calificador y aBrace editora. La inscripción implica la aceptación de los términos de este reglamento por parte de los concursantes.

9.- Por respeto a los participantes este concurso no podrá ser declarado desierto.



Nina Reis y Roberto Bianchi - Movimiento Cultural aBrace – aBrace editora






www.abracecultura.com
www.abraceeditora.com

Vázquez 1580 Of.004- Montevideo-Uruguay
abrace@abracecultura.com

Solidaridad entre creadores

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Congresso Brasileiro de Poesia – Antologias



Congresso Brasileiro de Poesia – Antologias

Caros Poetas, ainda há tempo para a sua participação nas Antologias do Congresso Brasileiro de Poesia.


O Custo de participação é de R$ 590,00, que podem ser pagos da seguinte maneira:

a) 5 cheques no valor de R$ 118,00 (vencimentos: junho, julho, agosto, setembro e outubro)
b) 4 cheques no valor de R$ 147,50 (vencimentos: julho, agosto, setembro e outubro)
c) 3 cheques no valor de R$ 196,70 (vencimentos: agosto, setembro e outubro)
4) 2 cheques no valor de R$ 295,00 (vencimentos: setembro e outubro)
5) 1 cheque no valor de R$ 590,00 (vencimento 30 de setembro)

cada autor tem direito a 40 exemplares, sendo o frete de envio por conta do mesmo

abraços
Ademir Bacca
e-mail adebach@gmail.com

terça-feira, 19 de maio de 2009

Academia Cachoeirense de LetrasVI CONCURSO RUBEM BRAGA DE CRÔNICAS.


Academia Cachoeirense de Letras

Reconhecida de Utilidade Pública

Rua Cel. Francisco Braga, 71 – Sala 1101 – Ed. Itapuã

29300-220 - Cachoeiro de Itapemirim – Espírito Santo





EDITAL Nº 02/09




O Presidente da Academia Cachoeirense de Letras, no uso de suas atribuições, FAZ SABER aos interessados que foi prorrogado, até o dia 30 de junho de 2009, o prazo de entrega dos trabalhos dos candidatos ao VI CONCURSO RUBEM BRAGA DE CRÔNICAS.


FAZ SABER, ainda, que, os 3 (três) melhores concorrentes receberão, além de medalhas e diplomas, prêmios em dinheiro, que são os seguintes:


1º lugar – R$ 800,00 (oitocentos reais);

2º lugar – R$ 600,00 (seiscentos reais);

3º lugar – R$ 400,00 (quatrocentos reais).


Publique-se.


Cachoeiro de Itapemirim, 18 de maio de 2009.




SOLIMAR SOARES DA SILVA

Presidente da Academia

quinta-feira, 14 de maio de 2009

programação 2010 dos Centros Culturais de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília Projetos कल्तुरैस



Imagem :escultura egípcia muito antiga.


De 4 de maio a 4 de junho estarão abertas as inscrições de projetos para a programação 2010 dos Centros Culturais de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e para o CCBB Itinerante . que leva, durante todo o ano, programações culturais a outras regiões do país onde não há sede do CCBB.

As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet, pelo site www.bb.com.br/cultura, onde também estão disponíveis informações sobre o eixo curatorial, os pré-requisitos e os critérios de seleção. Podem se inscrever pessoas físicas ou jurídicas, de qualquer nacionalidade e região do País.

Os projetos selecionados poderão fazer parte da programação dos três centros culturais e do CCBB Itinerante, em 2010, nas áreas de música (popular, erudita e instrumental), exposições (pintura, escultura, fotografia, gravura, instalação, multimídia e outros), artes cênicas (teatro, dança, performance, circo, ópera), cinema e vídeo (mostras e festivais), programa educativo (oficinas, cursos e visitas orientadas) e ideias (palestras, seminários e conferências).
A programação anual enfatiza constantemente a diversidade, multiplicidade de linguagens e qualidade, valores priorizados pelo CCBB desde o início de suas atividades, há 20 anos. Neste ano de 2009, além da realização dos projetos nas cidades onde o CCBB está presente, a programação selecionada para o CCBB Itinerante percorre 18 cidades brasileiras.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Poetas Aldravistas apresentam vídeo-poemas para alunos da Escola Viva de São Paulo.





Fotos:
os poetas aldravistas J.S. ferreira (Sebastião), Andreia Donadon, J.B.Donadon-Leal e Gabriel Bicalho - do jornal ALDRACA, da Aldrava letras e Artes, do InBrasCi, da ALB
e outras instituições, focados no Projeto Escola Viva.

O jornal Aldrava número 74 é apresentado aos alunos.


Poetas Aldravistas apresentam vídeo-poemas para alunos da Escola Viva de São Paulo.


--------------------------------------------------------------------------------

Poetas do Jornal Aldrava Cultural Alunos da Escola Viva de São Paulo Poetas do Jornal Aldrava Cultural Alunas da Escola Viva de São Paulo com Andréia Donadon Leal

Doação de livros dos poetas do Jornal Aldrava Cultural e jornais do CLESI Alunos recebem edição n° 74 do Jornal Aldrava Cultural Professor Paulo Storace Rota fala sobre os poetas J.B. Donadon-Leal fala sobre Haicais

--------------------------------------------------------------------------------

No dia 04 de maio de 2009, os poetas do Jornal Aldrava Cultural, Gabriel Bicalho, J. B. Donadon-Leal, J. S. Ferreira e Andreia Donadon Leal, contraram-se com 56 alunos e professores do Ensino Fundamental e Médio da Escola Viva de São Paulo na Estalagem das Minas Gerais – SESC/MG, no Parque Ecológico do Tripuí – Ouro Preto, para apresentarem vídeo-poemas e falarem sobre poesia e produção aldravista. Os alunos realizaram várias perguntas sobre o processo poético, conversaram com os poetas aldravistas sobre questões que envolvem o fazer poético como a inspiração, a tematização, os sentimentos, a produção de poesia e a produção de cada um. Além disso, os poetas falaram da poesia e da arte aldravista, presenteando os alunos e os professores com o Jornal Aldrava Cultural, edição número 74 e os livros Cenário Noturno de Andréia Donadon Leal, Jenipapo de J.S.Ferreira e de haicais "Vereda dos Seixos", de J.B.Donadon-Leal. Os alunos demonstraram ter conhecimento prévio sobre a poesia mineira, especialmente sobre os poetas do Jornal Aldrava Cultural. Alguns já iniciam a produção mais efetiva de poesia, além do que se faz como tarefa escolar, fato que denota um potencial de preparação de poetas para o futuro. Quando a instituição consegue promover o contato dos alunos com poetas e artistas, este recurso funciona como uma nova peça na construção de um ensino mais eficiente e concreto, incentivando ainda mais o gosto e prazer pela leitura e consequentemente pela poesia.
Os poetas do Jornal Aldrava Cultural parabenizam a direção da Escola Viva de São Paulo e toda sua equipe pedagógica por este trabalho de preparação de seus alunos, para a vida social e cultural.

Esta é uma das ações do PROJETO POESIA VIVA: POESIA BATE À SUA PORTA COM OS POETAS DO JORNAL ALDRAVA CULTURAL e DO INSTITUTO BRASILEIRO DE CULTURAS INTERNACIONAIS-MG.
Professores da Escola Viva de São Paulo: Paulo Storace Rota - Coordenador
Professora Maria Betânia das Galas : Artes Visuais
Professora Ruth Sá - Língua Portuguesa e Literatura
Professor de Matemática - Sergio Luiz Monachesi
Professor de Ciências: Danilo
Assessora de Registro e Comunicação: Tatiana Queiroz
Assessor Pedagógico: Luciano Fernandes.

NONO ANO DO PROJETO DA ESCOLA: ESTUDO DE MEIO: CIDADES HISTÓRICAS DE MINAS GEAIS.
QUARTO ANO DE ENCONTRO DOS ALUNOS DA ESCOLA VIVA DE SÃO PAULO COM OS POETAS DO JORNAL ALDRAVA CULTURAL"

Fonte:http://www.rauldeleoni.org/noticias.html

Divulgação :
Clevane pessoa
Diret.Reg. do inBrasCi
O Professor Dr.Benedito Donadon (o poeta J.B.Donadon-Leal)doa livros.

sábado, 2 de maio de 2009

O aBrace-César Vallejo- Cecília Meirelles -Roberto Bianchi -Nina Reis-Luiz Lyrio -e eu.






Cecília Merielles, entre livros


No X Encontro do Movimento Cultural aBrace, fui convidada a escrever na revista Internacional do aBrace, desta feirta em edição especial de aniversário-o que sempre me dá muito prazer.
A linda edição da antologia comemorativa, foi carinhosa e brilhantemente organizada sob a insígnia de dois poetas:César Vallejo e Cecília Meirelles.
Poemas Humanos", de Vallejo), Roberto Bianchi, editor e Diretor do MC aBrace, escreve seu prólogo, "Este es mi brazo", onde inicia a dizer, que esse braço, é que oferece, para que nos apoiemos e que lhe oferecemos para conduzí-lo.Lindo interncâmbio, que revela simplicidade, mas também fortaleza e solidareidade, confiança e arrojo para a aventura em comum:"Este es es mi brazo,el que te ofrezo para que te apoyes,el que me ofreces para conducirme"(...)

Já a brasileira Nina Reis, Poeta qual ele, abre sua parte com Cecília Meireles, sob a insígnia de "Das Palavras Aéreas", onde Cecília assinala:

"Ai palavras, ai palavras,
que estranaha potência a vossa"

Nina escreve que os poetas têm em comum com Cecília, (...)"A linguagem do encontro,do inesperado, da própria solidão um rodamundos de sentimentos descobertos"

Para mim foi penhorada honra ser convidada a escrever na Revista Internacional aBrace, mais uma vez e ainda estar na cita antologia e ainda na edição número 4 de "Letras de Babel", da qual já participara em 2007.

Em "10 Años de aBrace", encontro poemas de muitos amigos.

Escolho, de Roberto, esse pequeno frasco de poderoso aroma:

NADA

Nada de aquello que perdura a los ojos
sobreviverá
tal vez se muestre de otra forma
o asome entre las sábanas del viento
o mientras crece
se reúna al sol con los espejos

(Roberto Bianchi, Poeta e narrador uruguaio).

De Nina, cuja poesia decada me encanta em sua sensualidade feminina, seleciono:

DANZA SECRETA

Te segui curvada como
corrientes de agua del sur


secretamente
vesti mis raíces
me levanté en semillas
multipliqué mis piernas
antes de bajar a la tierra
y anudarme

tan sólo en la noche
llegaste a la orfandad de mis pies
secretamente diluviado

-----

Nas fotos, a conhecida foto de César Vallejo, a face de Cecília a brilhar entre livros, o momento em que o Prêmio aBrace é-me concedido, oferecido , em nome do aBrace, que dirigem,por Nina Reis e Roberto Bianchi e o escritor brasileiro Luiz Lyrio o recebe em meu nome.

Desnecessário dizer o quanto essa premiação deixou-me feliz.

O troféu é obra do artista plástico uruguaio , e tem grande expressividade, e madeira e lãmina de bronze.

120 Anos do Nascimento de Gabriela Mistral







Fotos:Gabriela Mistral jovem e já mais velha e o busto em sua homenagem, onde nasceu.
E foto de minhas violetas (um vaso da coleção), em sua homenagem e de Cecília Cecília, patrona de minha Cadeira na Academia Feminina Mineira de Letras (AFEMIL) em Belo Horizonte, MG.

Clevane Pessoa (*)

Uma parte desse texto , publiquei em meu site CLEVANE DE ASAS(http://br.geocities.com/clevanedeasas/gabrielamistral_primeirosonetodamorte.htm)

Começo com a transcrição de um soneto da poeta expoente do Chile , Gabriela Mistral:
PRIMEIRO SONETO DA MORTE

"Do nicho lôbrego onde os homens te puseram
Te levarei à terra humilde e ensolarada.
Nela hei-de adormecer - os homens não souberam -
E havemos de dormir sobre a mesma almofada.

Te deitarei na terra humilde, te envolvendo
No amor da mãe para o seu filho adormecido.
E a terra há-de fazer-se um berço recebendo
Teu corpo de menino exausto e dolorido.

Poderei descansar, sabendo que descansas
No pó que levantei azulado e lunar
Em que presos serão os teus leves destroços.

Partirei a cantar minhas belas vinganças,
Pois nenhuma mulher me há-de vir disputar
A este fundo recesso o teu punhado de ossos."

(in «Estrela da Vida Inteira», tradução de Manuel Bandeira, J. O. - José Olympio Editora, Brasil, 1978)

Gabriela Mistral (Chile, 1889-1957)

Grande poetisa, educadora e diplomata chilena.Recebeu o nome de Lucila Godoy Alcayga, e nasceu em Vicunã.Em 1914, passa a usar "Gabriela " em 1914 , ao qual apôs Mistral.O primeiro, homenageia Gabreille D'Annunzio.O sobrenome é o de Fredperic Mistral.
A grande poeta , em 1945, torna-se a primeira escritora latino-americana a ser laureada com o Prêmio Nobel de Literatura .Depois dele,é convidada a representar o Chile como diplomata em várias capitais e faz carreira:Nápoles, Madri, Lisboa e Rio de Janeiro;Também teve atuação marcante em várias escolas superiores, tanto na Europa , quanto na América Latina.

Cedo começara a ganhar espaço no mundo literário :colabora no jornal "Coquimbo", no Chile, tinha quinze anos -em 1904. "Três Sonetos a la Muerte" (1914),é sua primeira publicação -e que foi premiada nos Jogos Florais de Santiago.É quando, para pseudônimo, casa o nome e o sobrenome dos dois renomadores autores e ganha um para sempre.

Oración ,1923, seu poema , alcança sucesso e então, a Pota , estreia com o livro de poesia que nomina "Desolación".

Aceitou, depois, o convite do governo do México a convoca para elaborar um plano de reforma educacional, assim como a organização e fundação de bibliotecas populares.Rla aceita.

Gabriela Mistral obtém grande reconhecimento também em outros países.Atua ,na Liga das Nações, em Genebra, Suíça e ainda em instituições de ensino superior , tanto na Europa quanto na América Latina. Defendora da Mulher, sempre esteve ligada a aspectos latino-americanos.

Nos Anos 40, foi Cônsul no Brasil.Morava em Petrópolis, RJ.

Sua Poética é transcendental e mística ,sendo que , em sua lavra, o forte foco é o amor materno .Também enfoca a religiosidade.

Gabriela Mistral foi porém nomeada cônsul, um ano antes de falecer.
O legado de sua obra publicada na América do Sul foi para uma instituição de caridade ,no Chile.

Nossa poeta Cecília Meirelles,que criou lá a peimeira bilioteca infantil-depois destruída pelo Governo -muito ligada à educação, conheceu-a no Rio de Janeiro , e considerava a Cônsul uma pessoa de simples, humanista,também muito dedicada à infância:sua obra educativa refletia suas preocupações com o futuro dessas crianças.As suas renomadas poetas tê similaridades de vida:Cecília perdera o pai pela morte, antes de seu nascimento , no terceiro ano fica órfã de mãe,e Gabriela, cresceu sem o seu genitor,que abandonara a família quando ela era uma criancinha de três anos de idade).Ambas começaram a lecionar em tenra idade.Quyal cecpília, o poeta também chileno Pedro Prado também fêz referências ao caráter simples da grande mulher : “Não façam barulho em torno dela, porque está empenhada em batalha de simplicidade”...

As duas foram ligadas a bibliotecas, Gabriela a convite e Cecília, sendo prejudicada pela destruição da biblioteca infantil, decorada pelo marido, o artista plástico português Fernando Correia .

Um fato marcante na vida de Gabriela Mistral, foi a perda de seu noivo, por suicídio em 1907 ( o primeiro esposo de Cecília, também suicidou-se).
Seu primeiro livro de poemas, Desolación (1922) demonstra essa dor. Depois de receber o Prêmio Nobel, representou o Chile como diplomata em Nápoles, Madri, Lisboa e Rio de Janeiro, e atuou em várias instituições de ensino superior na Europa e na América Latina.

Gabriela Mistral foi cônsul no Brasil no Anos 40 -e nesse período também acontece-lhe o suicídio de seu sobrinho, considerado um filho por ela.Outra morte, a da mãe (em 1929), provoca um livro fruto de perda:"Tala" .

A grande Poeta morreu em um hospital em Nova Iorque, em 1957(10 de Janeiro), pouco antes de completar 68 anos (em abril).

No dia 07 de abril de 2009, completaram-se 120 anos de seu nascimento.

São seus poemas mais conhecidos:Piececitos de Niño, Balada, Todas íbamos a ser Reinas, La Oración de la Maestra, El Ángel Guardián, Decálogo del Artista e La Flor del Aire.

Para o leitor conhecer a delicadeza de sua POIESIS,trancrevo, em Português (desconheço o tradutor), uma fragmento de um dos mais belos poemas de Gabriela Mistral em versão para o português, A Terra (La Tierra), onde esta e o elemento indígena, com um de seus símbolos, o tambor, confundem-se em magnífica simbiose:

"Indiozinho, se estás cansado 

Tu te recostas sobre a Terra, 

fazes igual se estás alegre, 

vai, filho meu, brinca com ela...

Que de coisas maravilhosas 

soa o tambor índio da Terra: 

se ouve o fogo que sobe e desce 

buscando o céu, e não sossega. 

Roda e roda, se ouvem os rios 

em cascatas que não se contam. 

Se ouve mugir os animais; 

comer o machado a selva. 

Ouve-se soar teares índios. 

Se ouvem trilhos e se ouvem festas.

Aonde o índio está chamando, 

o tambor índio lhe contesta, 

e tange perto e tange longe, 

como o que foge e que regressa...

Tudo toma, tudo carrega

o corpo sagrado da Terra: 

o que caminha, o que adormece, 

o que se diverte e o que pena; 

os vivos e também os mortos 

leva o tambor índio da Terra."

(La Tierra-gabriela Mistral).

Divulgação:
Clevane Pessoa de Araújo Lopes

Vice Presidente do Instituto Imersão Latina-IMEL
Representante do Movimento Cultural aBrace-Belo Horioznte, MG
Diretora regional do InBrasCI (Inst.Bras.de CultInternacuionais ),na capital mineira
Pesquisadora do Museu Nacional da Poesia (MUNAP)



Depois de receber o Prêmio Nobel, representou o Chile como diplomata em Nápoles, Madri, Lisboa e Rio de Janeiro, e atuou em várias instituições de ensino superior na Europa e na América Latina.
Gabriela Mistral foi cônsul no Brasil no anos 40 e viveu em Petrópolis. O período foi marcado pelo suicídio de seu sobrinho, a quem chamava de filho. A morte da mãe em 1929 a inspirou a escrever o livro Tala.

Primeiro Congresso de Escritoras Brasileiras de Nova York


Primeiro Congresso de Escritoras Brasileiras de Nova York


A Brazilian Endowment for the Arts (BEA) informa que o Primeiro Congresso de Escritoras Brasileiras em Nova York se realizará nos dias 14, 15, 16 de outubro próximo nos estúdios da New York Film Academy, que se encarrega da filmagem e transmissão do evento.

O objetivo desse Congresso será homenagear a escritora brasileira e sua mestria da arte literária nas figuras de Nísia Floresta, Cecília Meirelles e Clarice Lispector.

Depois de uma palavra de S.E. o Embaixador do Brasil e uma apresentação do Prof. Emérito Gregory Rabassa, o congresso se abrirá oficialmente com uma introdução de Ana Maria Machado, da Academia Brasileira de Letras. Em cada dia haverá mesa redonda e debates, pela manhã e à tarde, finalizando com sessão de um dos artesanatos de conto, poesia, e tradução. Assim teremos:

A). Cada participante ficará responsável por todas as suas despesas, transporte, hotel, alimentação etc.

B). Cada participante pagará $25.00 para registrar-se e ter acesso aos vários programas. Com isso, o participante se tornará um novo sócio efetivo da Biblioteca Brasileira de Nova York, por um ano.

C). A participante brasileira ou brasilianista, que quiser lançar e pôr seu livro à venda, durante e depois do Congresso, pagará uma taxa adicional de $100.00 com a única obrigação de oferecer 1 (um) livro para a Biblioteca Brasileira de Nova York.

D). Haverá concurso de conto, poesia com o objetivo de descobrir e homenagear novos talentos entre as escritoras brasileiras vivendo dentro ou fora do Brasil. O custo é de $20.00 para cada participante nas duas categorias. A participante não precisará estar presente. As duas primeiras classificadas de cada concurso terão a oportunidade de ler seus trabalhos para a audiência e serão premiadas, com $500.00 o primeiro lugar, $300.00 o segundo, e as dez seguintes com menção honrosa. Os vinte melhores trabalhos serão publicados na Antologia Comemorativa do Congresso durante o ano de 2010.

E). Anunciaremos a criação do PRÊMIO NÍSIA FLORESTA para a escritora cujo valor das obras completas, ou de trabalho publicado no ano anterior, tenha adquirido projeção e reconhecimento em nível nacional. O primeiro prêmio entretanto só será concedido na próxima edição trienal do Congresso, em 2012.

F). O Congresso de Escritoras Brasileiras de Nova York será realizado trienalmente.

G). A participação do Congresso está aberta a todos os interessados que estejam devidamente registrados. A inscrição porém é absolutamente indispensável, e deverá ser feita até o dia 31 de agosto do corrente ano através do envio de um “money order” ou "certified check” no valor $25.00. Para o lançamento de livro, um "money order" ou "certified check" de $ 100.00 deverá ser enviado separadamente até a mesma data. A participação nos concursos de conto e poesia (é facultativa a inscrição nos dois gêneros pelo mesma participante) necessita o envio de "certified check" ou "money order" no valor de $ 20.00 para cada um desses gêneros até o dia 30 de junho do corrente ano. O estatuto oficial do concurso estará disponível em nosso site (http://www.brasilianendowment.org/) , ou quando diretamente solicitado por email a bibliobrnyc@gmail.com.
NB: Todos os cheques ou money orders deverão ser remetidos para a Brazilian Endowment for the arts, 240 East 52nd Street, NYC NY 10022. Attn: Congresso.

NB: Devido a que o auditório da New York Academy of Films comporta exatamente 130 cadeiras, os participantes não poderão exceder esse número. Encarecemos, portanto, que a reserva seja feita o mais depressa possível. Qualquer esclarecimento ou informações adicionais, favor escrever para: bibliobrnyc@gmail.com ou telefonar para a Biblioteca Brasileira de Nova York: (212) 371-1556 deixando seu nome, email, e clara mensagem.

Sejam todos bem vindos ao Primeiro Congresso de Escritoras Brasileiras de Nova York!

PATROCINADORES:
Brazilian Endowment for the Arts
Center for Translation Studies, University of Illinois at Urbana-Champaign
BRASA
REBRA


COMISSÃO COORDENADORA
Jacilene Brataas, Representante Rebra na Europa
Peggy Sharpe, Florida State University, President Brasa
Elizabeth Lowe, Director, Center for Translation Studies, University of Illinois at Urbana-Champaign
Joyce Cavalccante, Presidente Rebra
Domício Coutinho, Presidente Brazilian Endowment for the Arts.

VIII Prêmio Livraria Asabeça 2009


VIII Prêmio Livraria Asabeça 2009


A Livraria e Loja Virtual Asabeça organiza anualmente o Prêmio Literário Livraria Asabeça, categorias Poesia, Contos/Crônicas e Infantil, com apoio da Scortecci Editora, para autores brasileiros, maiores de 16 anos, residentes ou não no Brasil.

O tema é livre.

O Prêmio tem por objetivo descobrir novos talentos e promover a literatura brasileira. O concurso será realizado em duas fases distintas, exceto a Categoria Infantil. Inscrições somente pela Internet.

Os vencedores, em cada uma das categorias, receberão como prêmio um contrato de edição e publicação de sua obra e terão os seus trabalhos publicados na antologia do VIII Prêmio Literário Asabeça 2009.

INSCRIÇÕES: até 30 de junho de 2009

Ao fazer a inscrição, o autor estará concordando com as regras do prêmio, inclusive autorizando a publicação dos trabalhos em livro pela Scortecci Editora e responderá por plágio, cópia indevida e demais crimes previstos na Lei do Direito Autoral.

A Livraria e Loja Virtual Asabeça escolherá uma Comissão Julgadora composta de três membros de renomado prestígio literário por categoria, e uma Comissão Organizadora que resolverá os casos omissos deste regulamento, se houver.

REGULAMENTO

O autor poderá participar das três categorias ao mesmo tempo desde que proceda em conformidade com as normas de cada categoria, pagando, inclusive três taxas de inscrição.

Os trabalhos deverão estar em língua portuguesa, o que não impede o uso de termos estrangeiros no texto.

Para cada categoria será cobrada uma taxa de inscrição no valor de R$ 20,00 através de Boleto Bancário emitido pelo sistema no ato da inscrição.

ATENÇÃO:

É vetada a participação de autores que já tenham recebido prêmio da publicação, seja como Vencedor ou Menção Honrosa, o que não impede a participação dos mesmos na Antologia dos Vencedores do Prêmio Literário Asabeça.

CATEGORIA POESIA

Cada autor deverá inscrever-se obrigatoriamente com dois poemas de no máximo três páginas cada, formato A4 (210 x 297 cm), texto digitado em Word, em corpo 12 e fonte Times New Roman.

Os poemas devem ter obrigatoriamente um título. Não há necessidade de pseudônimo.

Preencher a ficha de inscrição completa que está no endereço: www.concursosliterarios.com.br, anexar as POESIAS (único aquivo) e enviar.

No ato da inscrição o sistema emitirá automaticamente um boleto bancário com compensação nacional com prazo para pagamento de até 3 (três) dias.

Faça aqui a sua Inscrição

CATEGORIA CONTOS / CRÔNICAS

Cada autor deverá inscrever-se obrigatoriamente com dois contos ou crônicas de no máximo cinco páginas cada, formato A4 (210 x 297 cm), digitado em Word, em corpo 12 e fonte Times New Roman.

Os contos ou crônicas terão que ter obrigatoriamente um título. Não há necessidade de pseudônimo.

Preencher a ficha de inscrição completa que está no endereço: www.concursosliterarios.com.br, anexar os CONTOS ou CRÔNICAS (único arquivo) e enviar.

No ato da inscrição o sistema emitirá automaticamente um boleto bancário com compensação nacional com prazo para pagamento de até 3 (três) dias.

Faça aqui a sua Inscrição

CATEGORIA INFANTIL

Cada autor deverá inscrever-se obrigatoriamente com uma única história de texto infantil de no máximo 10 (dez) páginas, formato A4 (210 x 297 cm), digitado em Word, em corpo 12 e fonte Times New Roman.

A história deve ter obrigatoriamente um título. Não há necessidade de ilustrações.

Preencher a ficha de inscrição completa que está no endereço: www.concursosliterarios.com.br, anexar o TEXTO (único arquivo) e enviar.

No ato da inscrição o sistema emitirá automaticamente um boleto bancário com compensação nacional com prazo de pagamento de até 3 (três) dias.

Não haverá segunda fase para esta categoria. O resultado final será anunciado em dezembro de 2009 quando forem divulgadas as segundas fases das demais categorias.


Faça aqui a sua Inscrição

2ª FASE DO CONCURSO: CATEGORIAS POESIA e CONTOS /CRÔNICAS

Serão selecionados na 1ª fase do concurso 15 (quinze) autores por categoria, com base no conjunto do material entregue pelo autor.

Na 2ª fase, cada autor CLASSIFICADO deverá entregar, no prazo de até 40 (quarenta) dias a contar da data da divulgação oficial (agosto de 2009), os originais de um livro com até 80 páginas, deixando reservadas 12 (doze) páginas para folhas de abertura, créditos, dedicatória, prefácio, sumário, selo da gráfica, etc.

A Comissão Organizadora orientará individualmente cada autor, ajudando-o, se necessário, na elaboração do boneco para a 2ª Fase. Os autores que não cumprirem o prazo serão automaticamente desclassificados.

Todos os autores classificados na 1ª Fase, terão seus trabalhos publicados na Antologia do VIII Prêmio Literário Livraria Asabeça 2009, independentemente de estarem participando ou não da 2a. fase.

RESULTADO FINAL

O resultado final do VIII Prêmio Literário Livraria Asabeça 2009, 2ª Fase, dar-se-á em dezembro de 2009 e será publicado oficialmente no Portal Concursos e Prêmios Literários, no site da Livraria Asabeça e nos demais sites do Grupo Editorial Scortecci.

PRÊMIOS

1º Lugar Categoria Poesia: Um contrato de edição e impressão de 250 (duzentos e cinqüenta) exemplares (sendo 200 exemplares para comercialização através da Livraria e Loja Virtual Asabeça e 50 exemplares inteiramente grátis para o autor), com 80 (oitenta) páginas, formato 14 x 20,7cm, sendo: 1) Miolo - Impressão em duplicador digital, preto e branco, sem o uso de fotolitos, em papel offset branco 75 gramas, acabamento telado e colado em cadernos de 4 páginas. 2) Capa - Impressão em 4 cores (quadricromia), em papel Cartão branco 250 gramas, com orelhas e plastificação brilhante.

1º Lugar Categoria Contos e Crônicas: Um contrato de edição e impressão de 250 (duzentos e cinqüenta) exemplares (sendo 200 exemplares para comercialização através da Livraria e Loja Virtual Asabeça e 50 exemplares inteiramente grátis para o autor), com 80 (oitenta) páginas, formato 14 x 20,7cm, sendo: 1) Miolo - Impressão em duplicador digital, preto e branco, sem o uso de fotolitos, em papel offset branco 75 gramas, acabamento telado e colado em cadernos de 4 páginas. 2) Capa - Impressão em 4 cores (quadricromia), em papel Cartão branco 250 gramas, com orelhas e plastificação brilhante.

1º Lugar Categoria Infantil: Um contrato de edição e impressão de 200 (duzentos) exemplares (sendo 150 exemplares para comercialização através da Livraria e Loja Virtual Asabeça e 50 exemplares inteiramente grátis para o autor), com 32 (trinta e duas) páginas, formato 14x20,7 cm, sendo: 1) Miolo - Impressão em digital, 4 x 4 colorido, sem o uso de fotolitos, em papel couchê fosco 115 gramas, acabamento grampeado. 2) Capa - Impressão em 4 cores, em papel Cartão branco 250 gramas, plastificação brilhante, sem orelhas.

A título de Direito Autoral cada autor receberá 10% (dez por cento) sobre o preço de capa de sua obra comercializada através da Livraria Asabeça, pelo prazo de 1 (um) ano ou o término da edição, o que acontecer primeiro. Após o término do contrato o autor poderá adquirir o saldo com desconto de 80% sobre o preço de capa. Não havendo interesse por parte do autor os livros serão distribuídos gratuitamente para bibliotecas, escolas públicas e divulgação do próprio Prêmio Literário Livraria Asabeça.

1º ao 15º Lugares Categorias Poesia e Contos/Crônicas: Publicação dos trabalhos classificados na 1ª Fase do concurso na Antologia do VIII Prêmio Literário Livraria Asabeça 2009. Cada autor receberá 5 (cinco) exemplares da obra a título de Direito Autoral. Os autores participantes poderão adquirir exemplares da obra com 50% de desconto sobre o preço de capa, havendo livros em estoque.

Mais informações:

Livraria e Loja Virtual Asabeça

Telefone: (11) 3031.2298 com Pamella Brandão.

E-mail: asabeca@asabeca.com.br

POETRIX vencedores em desfile - MIP


CONCURSO INTERNACIONAL DE POETRIX



Eis os vencedores do VI CONCURSO INTERNACIONAL DE POETRIX - 2008- e seus autores.O concurso teve 315 poetrix inscritos.

A Comissão Julgadora faz parte do Movimento Internacional Poetrix (MIP),seus coordenadores: Goulart Gomes (BA), Tê Soares e Hércio Afonso (DF).

Ao primeiro lugar : prêmio, em dinheiro, de R$ 333,00 (trezentos e trinta e três reais) e os demais classificados : certificados de participação.

Os dez poetrix vencedores ficam divulgados permanentemente no do MIP.
O Coordenador Geral do MIP éGoulart Gomes

VENCEDORES DO VI CONCURSO INTERNACIONAL DE POETRIX - 2008

1º Lugar: A LUA
(Beatriz Badim de Campos – Santos – SP)

Esfera cromada
Silenciosamente pura
Contemplando o caos


2º Lugar: CORRENTEZA
(Andra Valladares – Vila Velha – ES)

Novas águas,
mesmas pedras.
Rio de mim...


3º Lugar: LÍMITES
(José Ma. del Rey Morató – Atlántida – Uruguay)

el recuerdo es presente.
ciega ceniza, el olvido.
la memoria es ropa corta


4º Lugar: INSENSATEZ
(Cyro Mascarenhas Rodrigues – Brasília – DF)

Eu nesse lamentar infindo...
e na cadeira de roda,
uma criança sorrindo.


5º Lugar: INSCRIÇÕES ABERTAS
(Rodrigo Freese Gonzatto – Toledo – PR)


licitando
atenção


6º Lugar: LUA
(Andra Valladares – Vila Velha – ES)

Cheia de crescente orgulho,
morre nova,
minguando...


7º Lugar: NASCENTE
(Rodrigo Domit – Londrina – PR)

Nado contra a corrente
Todo rio de sujeira
Começa em um mar de gente


8º Lugar: COMADRICES
(Reneu do Amaral Berni – Goiânia - GO)

Calçadas antigas
Tricôs
Pequenas intrigas


9º Lugar: CAMBALHOTA
(Nilson de Carvalho Lattari – Juiz de Fora – MG)

Olhar lateral.
De cabeça pra baixo,
meu lado normal.


10º Lugar: PONTO E VÍRGULA
(Luciana Oliveira do Nascimento Silva – Ilhéus – BA)

foi na curva dos medos
que nossas mãos se desprenderam:
um precipício no meio do caminho


Crédito da foto:
Clevane Pessoa-Violetas-Minha Coleção.

Divulgação:
Diret.Reg.do InBrasCi em belo Horioznte-MG-Brasil

Prêmio Jabuti 2009

"Prêmio Jabuti

Meio século de história, centenas de grandes autores contemplados e uma obstinada busca pelo aperfeiçoamento conferem ao Jabuti o status de maior e mais prestigiado prêmio literário brasileiro.

Anualmente, editoras dos mais diversos segmentos e escritores independentes de todo o Brasil inscrevem milhares de obras em busca da tão cobiçada estatueta e do reconhecimento que ela proporciona.

Receber o Jabuti é um desejo acalentado por todos aqueles que têm o livro como seu ideal de vida.

É uma distinção que dá ao seu ganhador muito mais do que uma recompensa financeira. Ganhar o Jabuti representa dar à obra vencedora o lastro da comunidade intelectual brasileira, significa ser admitido em uma seleção de notáveis da literatura nacional.

O grande prêmio da literatura brasileira

Um dos diferenciais do Jabuti com relação aos outros prêmios é sua abrangência, não se limitando a premiar apenas os profissionais das letras. Ele contempla todas as esferas envolvidas na produção de um livro, num total de 20 categorias, passando pela tradução, ilustração, capa e projeto gráfico.

Um corpo de jurados altamente especializado, composto por profissionais com ampla bagagem em suas respectivas áreas de atuação, faz a análise das obras. Em datas previamente agendadas, os votos são abertos, revelados e contabilizados em sessões públicas.

Dos ganhadores dessas 20 categorias, dois são posteriormente escolhidos por profissionais do mercado como o Livro do Ano - Ficção e Livro do Ano - Não-Ficção"

Fonte:http://www.concursosliterarios.com.br/materias.php?cd_secao=256&codant=

"RegulamentoO Prêmio Jabuti 2009 será outorgado às categorias relacionadas a seguir, podendo concorrer apenas obras inéditas, editadas no Brasil, entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2008.
Comprovação da data da publicação: a data da publicação deverá constar do colofão do livro. Caso o colofão não especifique a data, a editora deverá apresentar, juntamente com o livro, uma cópia da nota fiscal da gráfica como comprovante.
I – Das Categorias Concorrentes

1. Melhor Tradução

2. Melhor Livro de Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação e Artes

3. Melhor Livro de Teoria/Crítica Literária

4. Melhor Projeto Gráfico

5. Melhor Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil

6. Melhor Livro de Ciências Exatas, Tecnologia e Informática

7. Melhor Livro de Educação, Psicologia e Psicanálise

8. Melhor Livro de Reportagem

9. Melhor Livro Didático e Paradidático

10. Melhor Livro de Economia, Administração e Negócios

11. Melhor Livro de Direito

12. Melhor Livro de Biografia

13. Melhor Capa

14. Melhor Livro de Poesia

15. Melhor Livro de Ciências Humanas

16. Melhor Livro de Ciências Naturais e Ciências da Saúde

17. Melhor Livro de Contos e Crônicas

18. Melhor Livro Infantil

19. Melhor Livro Juvenil

20. Melhor Livro de Romance

21. Categoria especial:

Melhor Tradução de Obra Literária Francês-Português

Como 2009 é o Ano da França no Brasil, o Jabuti apresentará esta categoria como parte das comemorações.

Descrição das categorias

1. Tradução:
Textos exclusivamente literários (contos, crônicas, romance, poesia), traduzidos para a língua portuguesa falada e escrita no Brasil.

2. Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação e Artes:
Pesquisas, ensaios ou tratados sobre temas em Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação, Cinema, Teatro, Artes Visuais, Artes Cênicas e Artes Plásticas.

3. Teoria / Crítica Literária:
Obras de cunho conceitual que contenham substrato teórico fundamentado a respeito de língua e literatura. Incluem-se nessa categoria dicionários e gramáticas.

4. Projeto Gráfico:
Concepções de projetos gráficos de livros avulsos ou pertencentes a coleções, produzidos originalmente no Brasil e que ressaltem o conceito gráfico da obra por intermédio do design e pela adequação dos materiais utilizados.

5. Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil:
Ilustrações de obras destinadas a crianças, pré-adolescentes ou adolescentes.

6. Ciências Exatas, Tecnologia e Informática:
Ensaios, tratados e textos acadêmicos que fundamentam ou descrevem conceitos a respeito dos temas em questão. Incluem-se nesta categoria obras de divulgação.

7. Educação, Psicologia e Psicanálise:
Pesquisas, ensaios ou tratados sobre os temas em questão.

8. Reportagem:
Textos, documentários ou analíticos, vistos sob a perspectiva jornalística.

9. Didático e Paradidático:
Obras destinadas ao ensino de qualquer componente curricular e/ou área do conhecimento, publicadas em primeira edição, não sendo aceitas edições revistas ou atualizadas. São consideradas como:
a) didáticas: obras essencialmente pedagógicas;
b) paradidáticas: obras não-pedagógicas utilizada para esse fim.

10. Economia, Administração e Negócios:
Tratados e textos acadêmicos que fundamentem ou descrevam conceitos a respeito dos temas em questão.

11. Direito:
Tratados e textos acadêmicos que fundamentem ou descrevam conceitos a respeito do tema em questão.

12. Biografia:
Textos, documentários ou analíticos, vistos sob a perspectiva biográfica.

13. Capa:
Concepções e desenvolvimentos gráficos de capas ou sobrecapas de livros como elementos autônomos.

14. Poesia:
Textos sintéticos com alto grau de poeticidade, caracterizando-se, fundamentalmente, por ritmo, sonoridade e outros recursos intrínsecos à criação literária que os diferenciem de textos em prosa.

15. Ciências Humanas:
Pesquisas, ensaios ou tratados sobre a área em questão. Incluem-se nessa categoria temas relacionados a Sociologia, Antropologia, História, Filosofia, Política e Religião ou assuntos correlatos vistos sob a perspectiva das ciências humanas.

16. Ciências Naturais e Ciências da Saúde:
Pesquisas, ensaios, tratados ou textos de divulgação científica sobre as áreas em questão. Incluem-se, nessa categoria, temas relacionados a Medicina, Enfermagem, Saneamento, Saúde Pública, terapias diversas e similares.

17. Contos e Crônicas:


a) conto: narrativa curta, geralmente ficcional;
b) crônica: narrativa curta, baseada geralmente em assuntos do cotidiano ou de interesse geral, caracterizando-se pela transitoriedade dos temas abordados.

18. Infantil:
Textos ficcionais ilustrados, que podem ou não mesclar elementos do “real”, destinados ao público infantil.

19. Juvenil:
Textos ficcionais, que podem ou não mesclar elementos do “real”, destinados ao público adolescente.

20. Romance:
Narrativas ficcionais, geralmente longas, que podem ou não mesclar elementos do “real”.

21. Melhor Tradução de Obra Literária Francês-Português:
Textos exclusivamente literários (contos, crônicas, romances, poesias), traduzidos diretamente da língua francesa falada e escrita, na França, para a língua portuguesa falada e escrita no Brasil.



II – Das Inscrições

1. As obras poderão ser inscritas pelo autor, ilustrador, tradutor, produtor gráfico ou editor entre 12 de março e 29 de maio de 2009.

2. As inscrições serão encerradas no dia 29 de maio de 2009, às 18 horas.

3. Serão confirmadas as inscrições realizadas pela internet até esse prazo se os livros, a ficha de inscrição e o comprovante de pagamento da taxa de inscrição forem entregues à CBL em até 5 dias corridos após essa data-limite. Para inscrições realizadas de outra forma, será considerada a data de postagem pelos Correios, sendo concedidos os mesmos 5 dias corridos para a entrega do material necessário para sua efetivação.

4. As inscrições devem ser feitas conforme descrito a seguir:

4.1. Preenchimento completo da Ficha de Inscrição preferencialmente via internet no site www.cbl.org.br/jabuti
Caso o interessado não disponha desse recurso, poderá solicitar a Ficha de Inscrição impressa à Câmara Brasileira do Livro.

4.2. Pagamento da Taxa de Inscrição, que deverá ser efetuado por depósito identificado no Banco Itaú, agência 0180, c/c 49170-6, em favor da CBL, respeitando os seguintes valores:

• no caso de inscrição de livro, por obra e categoria na qual a mesma for inscrita
- R$ 165,00 (cento e sessenta e cinco reais) para associados da CBL;
- R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais), para não-associados da CBL;

• no caso de inscrição de coleção, por obra e categoria na qual for inscrita
- R$ 220,00 (duzentos e vinte reais) para associados da CBL;
- R$ 330,00 (trezentos e trinta reais) para não-associados da CBL.

4.3. Os associados da CBL devem identificar o depósito com seu número de sócio.

4.4. Os não-associados devem se identificar pelo CNPJ, no caso de pessoa jurídica; ou pelo CPF, no caso de pessoa física.

4.5. Remessa de 5 (cinco) exemplares de cada título inscrito em cada categoria, juntamente com cópia da ficha de inscrição e do recibo de depósito ao endereço abaixo:

51° Prêmio Jabuti 2009
Câmara Brasileira do Livro
Rua Cristiano Viana, 91 - Pinheiros
05411-000 – São Paulo – SP

Se necessário, poderão ser solicitados exemplares adicionais.

5. Os livros enviados não serão devolvidos no final do concurso.

6. Cada obra poderá concorrer somente em uma categoria, com exceção daquelas inscritas nas categorias 4 (Projeto Gráfico), 5 (Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil) e 13 (Capa).

7. Na categoria 1 (Tradução), quando houver vários volumes, será considerada, para efeito de inscrição, a data do último, desde que nenhum volume dos demais tenha sido inscrito anteriormente.

8. Obras traduzidas somente poderão participar de uma das seguintes categorias: 1 (Tradução) ou 21 (Tradução de Obra Literária Francês-Português).

9. Na categoria 9 (Didático e Paradidático), somente poderão concorrer obras inéditas, publicadas em primeira edição, não podendo concorrer as obras revistas e/ou atualizadas.

10. Nas categorias 2 (Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação e Artes); 6 (Ciências Exatas, Tecnologia e Informática); 10 (Economia, Administração e Negócios); 11 (Direito); 15 (Ciências Humanas); e 16 (Ciências Naturais e Ciências da Saúde), não poderão concorrer livros de Ensino Fundamental ou Médio.

11. Para a inscrição na categoria 1 (Tradução), a editora deverá indicar o responsável pela tradução da obra; para a categoria 4 (Projeto Gráfico), o profissional responsável pelo projeto gráfico; para a categoria 5 (Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil), o ilustrador; e, para a categoria 13 (Capa), deverá ser indicado o capista e o elemento (capa ou sobrecapa) a ser considerado na avaliação dos jurados.

12. As obras coeditadas deverão ser inscritas por apenas um dos editores. Se o livro for vencedor em sua categoria, ambas as empresas receberão o troféu Jabuti.

13. As coleções (exceto as inscritas na categoria Tradução) serão aceitas desde que todos os volumes tenham sido produzidos entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2008.

14. Os livros que fazem parte de uma coleção poderão ser inscritos individualmente ou como coleção, sendo que a editora deverá optar por apenas uma dessas formas. Todos os itens da coleção devem ter sido publicados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2008.

15. As antologias serão aceitas desde que a composição da obra seja inédita. Nesse caso, o troféu e eventual prêmio em dinheiro serão concedidos ao organizador da obra.

16. Na categoria Direito, serão aceitas obras de coleções inscritas individualmente.

17. As obras inscritas que não atenderem ao que dispõe o regulamento serão desclassificadas, sem direito à devolução da Taxa de Inscrição, que ficará retida a título de reembolso de despesas administrativas.

18. Não serão aceitas, em nenhuma hipótese, inscrições de obras com Ficha Catalográfica atribuída à Câmara Brasileira do Livro que não estiver em conformidade com os registros da entidade. Em caso de falsificação, além da desclassificação sumária, os responsáveis serão notificados judicialmente.



III – Da Composição do Júri e Do Sistema de Votação

1. O júri do 51° Prêmio Jabuti será composto por profissionais habilitados, indicados pelo mercado editorial e escolhidos, por meio de sorteio, pela Comissão do Prêmio, constituída pela CBL.

2. As obras inscritas serão analisadas por uma equipe de três jurados/especialistas em cada categoria, que serão responsáveis por selecionar, em duas fases, os três vencedores das 21 categorias do Prêmio Jabuti 2009.

3. Para que o processo de seleção do júri de cada categoria seja totalmente transparente, a escolha dos jurados será realizada da seguinte forma:

a. As empresas associadas à CBL serão convidadas a indicar nomes que poderão fazer parte do júri, enviando um breve currículo dos candidatos e o nome das categorias para as quais estão sendo propostos. Seguindo todas as regras para a formação do Corpo de Jurados, a entidade também poderá indicar nomes ao processo de seleção.

b. Autores premiados em edições anteriores do Prêmio Jabuti não poderão fazer parte do Corpo de Jurados. Os jurados deverão assinar um termo, declarando não terem sido premiados em tempo algum.

c. Os profissionais indicados para serem jurados não poderão ter vínculo com a editora ou com obra inscrita em qualquer categoria do concurso.

d. Não participam da escolha dos jurados os membros da Comissão que sejam autores ou ainda que sejam ligados a editoras que tenham obras inscritas.

e. A Comissão do Prêmio selecionará, dentre os indicados pelas empresas associadas, um número três vezes maior de prováveis jurados para permitir maior diversidade das fontes indicadoras.

f. Por sorteio, serão escolhidos os três membros do júri que atuarão nas duas etapas do concurso, sendo que cada editora terá somente uma indicação por categoria na composição final.

g. Também por sorteio, serão escolhidos três suplentes que serão convocados se os titulares não aceitarem o convite ou precisarem ser substituídos. Nesse caso, permanece o critério mencionado no item “3”.

h. Os nomes dos jurados serão divulgados em ordem alfabética somente após a conclusão das votações e o anúncio final dos premiados.

i. Na primeira fase, os jurados indicarão, entre todos os concorrentes da categoria, os 10 livros que passarão para a segunda fase. Desse resultado consolidado da votação dos 3 jurados serão extraídos, então, os 10 livros que, na condição de finalistas, serão submetidos à nova avaliação pelo Corpo de Jurados.

j. Na segunda fase, o mesmo procedimento irá identificar os 3 primeiros colocados em cada categoria.

k. Em ambas as fases, cada jurado receberá Cédulas de Votação individuais com os Critérios de Avaliação para cada categoria.

l. Os jurados atribuirão uma nota fracionada de 8,0 a 10,0 para cada quesito proposto, sendo vedado abster-se de pontuar qualquer um deles.

m. Na Cédula de Votação de cada obra, as notas atribuídas pelo jurado aos quesitos deverão compor médias aritméticas que estabeleçam uma ordem classificatória decrescente entre os livros votados pelo jurado – do 1º ao 10º lugar, na primeira fase; e do 1° ao 3° lugar, na segunda fase. Não será permitido que duas ou mais obras votadas pelo mesmo jurado obtenham a mesma média final.

n. O não-cumprimento do que está descrito nos itens “l” e “m” tornará o voto nulo e o jurado não receberá a remuneração aprovada pela Comissão.

o. Caso haja empate entre duas ou mais obras votadas pelo conjunto de jurados, tanto na primeira como na segunda fase, o critério de desempate será o de maior nota no primeiro quesito avaliado, e assim sucessivamente, uma vez que na Cédula de Votação os quesitos foram ordenados por grau de importância / relevância.

p. A Comissão do Prêmio Jabuti 2009 poderá, nos casos de impasse ou impossibilidade de desempate pelo critério de notas, solicitar nova rodada de avaliação dos julgadores, convocando-os para discutir e propor o desempate.

4. Nas duas fases, os jurados entregarão os votos em envelopes lacrados, endereçados à Câmara Brasileira do Livro, aos cuidados da Comissão do Prêmio Jabuti 2009.

5. A abertura dos envelopes e a apuração dos votos, em ambas as fases, serão realizadas na sede da CBL, em sessões públicas, convocadas pela Entidade, em datas e horários previamente divulgados, e abertas à imprensa e ao público.

6. O resultado das apurações públicas será consignado em relatório consolidado que discriminará a pontuação individual recebida pelos livros votados pelos 3 jurados e a ordem de classificação obtida no conjunto.

7. A classificação final poderá ser alterada caso um dos vencedores seja falecido, conforme descrito em IV – DA PREMIAÇÃO, item 12 – ou se a obra sofrer algum tipo de impugnação julgada procedente pela Comissão do Prêmio.



IV– Da Premiação

1. O primeiro lugar em cada categoria (de 1 a 20) receberá, além do troféu, um prêmio no valor bruto de R$ 3.000,00 (três mil reais), sendo deduzidos os encargos legais. No caso de obras em coautoria, o prêmio em dinheiro será dividido.

2. O primeiro lugar da categoria 21 receberá, além do troféu, um prêmio no valor bruto de R$ 6.000,00 (seis mil reais), sendo deduzidos os encargos legais.

3. Além do prêmio em dinheiro, os concorrentes classificados em primeiro lugar em cada categoria, exceto os residentes na cidade de São Paulo, receberão uma passagem aérea de ida e volta, dentro do território nacional, e hospedagem individual por um dia, em São Paulo, em hotel indicado pela CBL, para seu comparecimento à cerimônia de entrega dos troféus. Os vencedores que não confirmarem sua presença até 5 dias antes da cerimônia não receberão essa ajuda de custo.

4. O segundo e terceiro lugares receberão troféus do Prêmio Jabuti.

5. Nas categorias 2, 3, e de 5 a 20, serão premiadas as obras de autores, capistas e ilustradores nacionais, ou radicados no Brasil, que foram publicadas no país em primeira edição e em língua portuguesa, aceitando-se, contudo, que a impressão tenha sido feita fora do país.

6. As obras destinadas ao ensino de idiomas, inclusive as que tenham sido editadas em língua estrangeira, poderão concorrer, desde que concebidas e publicadas em primeira edição no país.

7. O Prêmio Jabuti, na categoria 1(Tradução) e na categoria 21(Tradução de Obra Literária Francês-Português), será conferido ao vencedor cuja tradução tenha sido publicada em primeira edição no Brasil, no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2008.

8. Só poderão concorrer na categoria 4(Projeto Gráfico) os livros criados, produzidos e também lançados, em primeira edição, no Brasil. É imprescindível que o projeto gráfico original tenha sido concebido no Brasil.

9. O Prêmio Jabuti, na categoria 5 (Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil), será entregue ao ilustrador vencedor.

10. O Prêmio Jabuti, na categoria 13(Capa), será entregue ao capista vencedor.

11. Quando a obra premiada for assinada por vários autores, o organizador mencionado no expediente da obra receberá o troféu, o valor em dinheiro e a ajuda de custo mencionada no item 3, como representante dos demais, exceto quando o responsável pela inscrição indicar outro beneficiário.

12. Obras inéditas de autores falecidos, classificadas pelo júri entre os 3 primeiros lugares, serão transferidas para a seção Homenagem Póstuma da mesma categoria em que tenham sido inscritas, sendo premiadas apenas com o troféu Jabuti, não concorrendo ao prêmio em dinheiro nem ao Livro do Ano. O lugar deixado vago pela transferência de seção será ocupado pela obra subsequente na classificação geral da categoria.



V – Dos Prêmios Livro do Ano

1. Os associados da CBL, SNEL, ANL e ABDL, como representantes do mercado, e os jurados das etapas anteriores votarão no Livro do Ano, nos gêneros:

• Ficção (Romance, Contos e Crônicas, Poesia, Infantil e Juvenil) e

• Não-Ficção (Teoria / Crítica Literária; Reportagem; Ciências Exatas, Tecnologia e Informática; Economia, Administração e Negócios; Direito; Biografia; Ciências Naturais e da Saúde; Ciências Humanas; Didático e Paradidático; Educação, Psicologia e Psicanálise; Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação e Artes).

2. O Prêmio Livro do Ano destina-se a um(a) escritor(a), portanto não participam as categorias Tradução, Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil, Capa, Projeto Gráfico e Tradução de Obra Literária Francês-Português.

3. Para a escolha dos vencedores do Prêmio Livro do Ano, será enviada, pelo correio, aos profissionais da classe e aos jurados, uma Cédula de Votação contendo os nomes dos 3 (três) finalistas em cada categoria (conforme o item 1).

4. Cada jurado ou empresa associada (a uma ou mais entidades) receberá apenas uma Cédula de Votação.

5. A cédula preenchida deverá ser enviada por via postal até a data-limite estabelecida na mesma. Não serão aceitos votos consignados em formulários diferentes da Cédula de Votação.

6. Os votos que chegarem em data posterior não serão considerados, servindo para validação a data de postagem.

7. Serão vencedoras do Livro do Ano – Ficção e Livro do Ano – Não-Ficção as obras que, respectivamente, obtiverem a maior soma de votos.

8. Os autores contemplados com os Prêmios Livro do Ano receberão, cada um, o valor bruto de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), sendo deduzidos os encargos legais. Receberão também a ajuda de custo descrita no item 3 de IV – DA PREMIAÇÃO.



VI – Das Disposições Finais

1. As atividades referentes à premiação ficarão a cargo da Comissão do Prêmio Jabuti 2009, constituída pela Câmara Brasileira do Livro.

2. Os concorrentes que preencherem os requisitos deste Regulamento terão suas obras homologadas pela Comissão do Prêmio Jabuti 2009.

3. Para efeito deste concurso, é considerado livro a obra intelectual impressa e publicada.

4. A Inscrição, independentemente de qualquer outro documento, significa plena aceitação, pelo solicitante ou por quem o represente, dos termos deste Regulamento.

5. Ao inscrever obras de terceiros, o editor declara que o autor, ilustrador, capista, produtor gráfico ou tradutor concorrente está ciente da Inscrição e assume a responsabilidade, nos termos da lei, pela originalidade, autenticidade e autoralidade do material que, em qualquer categoria, dispute o prêmio, não respondendo a CBL, a Comissão Organizadora e os jurados por reclamações de terceiros, a qualquer título e a qualquer tempo.

6. As decisões dos jurados são definitivas e irrecorríveis, não havendo reavaliação ou revisão das decisões proferidas, salvo em caso de impugnação fundamentada conforme o item 7 deste parágrafo e aceita pela Comissão do Prêmio.

7. Os eventuais pedidos de impugnação deverão ser encaminhados à Comissão do Prêmio Jabuti dentro do prazo de 30 dias após a divulgação dos resultados da fase que classificou a obra em questão. A impugnação deverá ser apresentada com as devidas justificativas e documentos que comprovem as irregularidades alegadas.

8. Os casos não previstos neste Regulamento serão resolvidos pela Comissão do Prêmio Jabuti. Se necessário, a diretoria da CBL será consultada para deliberar em última instância.

9. Informações complementares poderão ser obtidas diretamente na Câmara Brasileira do Livro, pelos sites www.premiojabuti.org.br e www.cbl.org.br, pelo e-mail jabuti@cbl.org.br ou ainda pelo telefone (11) 3069-1300, ramal 129. © 2009 - CBL." Câmara Brasileira do Livro - Todos os direitos reservados
Desenvolvido pela
Dualtec

Fonte:http://www.cbl.org.br/jabuti/telas/regulamento/

O que é o Prêmio Juca Pato-Histórico por Caio Porfírio Carneiro


Resumo Histórico do Juca Pato / Caio Porfírio Carneiro

"No segundo semestre de 1962, em reunião de diretoria da União Brasileira de Escritores, o 2º vice-presidente, escritor Marcos Rey, sugeriu que se criasse um prêmio ao melhor livro publicado naquele mesmo ano, e que, no conceito da maioria dos eleitores, fosse significativo para as letras e a cultura brasileira. O autor receberia o título de Intelectual do Ano. Qualquer escritor, da área literária ou não, poderia se inscrever. A votação, de alcance nacional, seria aberta, para que a disputa merecesse ampla divulgação. Seria concurso anual, premiando obra do ano anterior. Como o ano de 1962 estava no fim, o primeiro concurso seria para obra desse mesmo ano. A diretoria aprovou prontamente a idéia.

Pensou-se em prêmio em dinheiro. Mas teria que ser importância alta. E quem bancaria isto todos os anos? Foi quando Mário Donato, irmão do Marcos Rey, presidente da UBE na gestão anterior, lembrou-se de um troféu, que poderia ser tirado da figura do Juca Pato, personagem criada pelo jornalista Lélis Vieira e imortalizada pelo ilustrador e cartunista Belmonte (Benedito Carneiro Bastos Barreto) (1896-1947).

O Juca Pato era figura inteligente, careca, mal vestido num fraque, sempre se defendendo dos apertos, tal qual a maioria dos escritores que ganham pouco e lutam bastante para publicar seus livros.

As charges, bem-humoradas, eram publicadas na então Folha da Manhã e os leitores vibravam com as saídas do Juca Pato. Idéia maravilhosa. Então a escritora Helena Silveira, (exercendo a presidência da UBE no lugar de Mário da Silva Brito, licenciado), responsável pela página social da Folha de S. Paulo, procurou o diretor do jornal, Otávio Frias de Oliveira, e conseguiu dele o patrocínio do concurso e a doação da estatueta, de bronze, espelhando exatamente a figura do Juca Pato. E o concurso se iniciou a 8 de janeiro de 1963, encerrando-se no dia 31 do mesmo mês.

Foi um acontecimento memorável e meio confuso. Sem um regulamento, estabelecendo normas mais definidas para a votação, qualquer escritor votava em quem quisesse. Muitos autores receberam apenas um ou dois votos. Mas duas figuras galvanizaram a preferência dos eleitores: Santiago Dantas, ministro das relações exteriores do Governo João Goulart, e o romancista Afonso Schmidt.

Helena Silveira era ardorosa defensora do primeiro. Foi uma disputa tão acirrada que o sócio da capital, obrigado a votar na sede da entidade, enfrentava uma cabala muito grande, logo na entrada do prédio. Acabou vencendo, por estreita maioria, Santiago Dantas.

Outra discussão calorosa se deu para a realização da festa de entrega do troféu. Se na sede da UBE ou no auditório da Folha de S. Paulo. Optou-se, finalmente, pelo auditório da Folha, bem maior e bem mais confortável.

Santiago Dantas veio de Brasília e a festa foi um sucesso.

Mas havia os que não acreditavam na duração daquele prêmio. As discussões eram muitas, o sistema de votação com muitas falhas. Dava muito trabalho. Aquilo não podia ir longe, apesar da cobertura excelente da Folha.

Já no ano seguinte, porém, os ânimos não se exaltaram tanto. E na entrega do terceiro troféu, a Alceu Amoroso Lima (Tristão de Ataíde), a figura heróica do Juca Pato mostrou que veio para ficar.

Enfrentando o golpe militar, Alceu fez um discurso vibrante, inflamado, em defesa da liberdade de imprensa e de criação, que o auditório da Folha, lotado, “quase veio abaixo” com os aplausos seguidos.

E o Juca Pato seguiu em frente. Ampliou-se o colégio eleitoral, que não parava de crescer. As diretorias da UBE mudaram, sucessivamente, o regulamento de votação, que as falhas sempre apareciam.

Em 1976, por sugestão do escritor Aluysio Mendonça Sampaio, então 2º vice-presidente da entidade, afixou-se, na entrada da sede, todo o mapa de nomes e representantes de entidades culturais que tinham direito de votar. Isto melhorou muito. Mas as falhas persistiam, particularmente no setor dos escritores não filiados que desejassem votar. Em 1988, finalmente, Cláudio Willer, na presidência, realizou uma assembléia geral dos associados, definindo as normas do concurso. Mas, já agora, com os novos tempos eletrônicos, a diretoria da UBE, Levi Bucalem Ferrari na presidência, tomou providências para se fazer outra revisão geral no regulamento do concurso.

Instantes memoráveis viveu o Juca Pato. Impossível citá-los, tantos foram eles. Destacamos, apenas, a festa de entrega da estatueta a poetisa Cora Coralina, primeira intelectual mulher a receber o prêmio (1983), que contou como batalhadora para a sua eleição com a poetisa Dalila Teles Veras. Depois da festa foi servido, na sede da UBE, quase um jantar, com quitutes e bebidas variadas da cozinha goiana, que de Goiás era Cora Coralina.

Mas nada superou a homenagem de entrega do troféu a Juscelino Kubitschek de Oliveira (1975). No auge do regime militar, o expresidente, cassado nos seus direitos políticos, foi recebido como um estadista no exercício do mandato. A Folha ofereceu-lhe um almoço, ele gravou um longo depoimento para o MISE (Museu da Imagem e Som do Escritor, da UBE), e, à noite, na sede da UBE, onde se realizou a entrega do prêmio, houve uma verdadeira “invasão” de escritores e admiradores do ex-presidente. A Rua 24 de Maio ficou tomada de gente e os prédios em frente iluminados.

O Juca Pato, a maior láurea do País conferida a um escritor nacional, continua o seu curso, em pandas velas. Houve apenas uma interrupção de dois anos de entrega do prêmio (1993-1994), devido ao despejo da entidade da sua sede, surgindo, com isto, a inviabilidade para a realização do concurso. Mas, mesmo assim, o espírito do Juca Pato se fez presente na bela homenagem que Fábio Lucas, na presidência, organizou, com outras entidades culturais, para homenagear o historiador e crítico teatral Décio de Almeida Prado, que tinha tudo para receber o troféu.

A homenagem aconteceu em 18 de novembro de 1994, no auditório da Biblioteca Mário de Andrade. A Scortecci Editora reuniu, num belo livreto, todos os discursos saudando Décio de Almeida Prado, distribuído gratuitamente.

Retornou, inteiro e irreverente, o Juca Pato, em 1995. A láurea foi entregue nesse ano a Marcos Rey, idealizador do concurso. Nada melhor para definir e sintetizar a importância desse prêmio do que as palavras de Afonso Arinos de Melo Franco, vencedor do concurso em 1973: “O concurso Intelectual do Ano deixou-me muito satisfeito e perplexo. É o único concurso literário do País, com disputa democrática amplamente aberta, e os intelectuais votantes, embora se dividam nas preferências, nunca se dividiram no resultado, aplaudindo sempre o vencedor.”

O Juca Pato, pela sua importância e tradição nacional, merecerá, quando atingir os cinqüenta anos de existência — e está próximo —, um livro, contando a história pormenorizada dessa personagem, que saiu das páginas do jornal, transformouse em troféu para consagrar intelectuais, e jamais pensou em morrer...

A seguir, a relação completa de todos os vencedores do Intelectual do Ano, ano por ano, com os respectivos livros premiados e votos recebidos. Em alguns anos apenas um candidato foi inscrito para o concurso. Como prevê o regulamento, não havendo disputa o candidato único é proclamado vencedor."

Resumo Histórico do Juca Pato / Caio Porfírio Carneiro


"Ao longo de sua história os vencedores do concurso Intelectual do Ano foram:

Santiago Dantas (1962), 450 votantes, Política Exterior Independente; Afonso Schmidt (1963), 330 votantes, Tempo das Águas; Alceu Amoroso Lima (1964), 472 votantes, Revolução, Reação e Reforma; Cassiano Ricardo (1965), 332 votantes, Poemas Escolhidos; Caio Prado Júnior (1966), 601 votantes, A Revolução Brasileira; Érico Veríssimo (1967), 457 votantes, O Prisioneiro; Menotti Del Picchia (1968), 476 votantes, Deus Sem Rosto; Jorge Amado (1969), 135 votantes, Tenda dos Milagres; Pedro Antonio de Oliveira Ribeiro Neto (1970), 205 votantes, Pastor do Tédio; Josué Montello (1971), 319 votantes, Cais da Sagração; Cândido Mota Filho (1972), 258 votantes, Contagem Regressiva; Afonso Arinos de Melo Franco (1973), 440 votantes, Rodrigues Alves, Vida e Obra; Raimundo Magalhães Júnior (1974), 313 votantes, Olavo Bilac e sua Época; Juscelino Kubitschek de Oliveira (1975), 353 votantes, Meu Caminho para Brasília; José Américo de Almeida (1976), 311 votantes, Antes que me esqueça; Luís da Câmara Cascudo (1977), 323 votantes, O Príncipe Maximiliano no Brasil; Sobral Pinto (1978), 510 votantes, Lições de Liberdade; Sérgio Buarque de Holanda (1979), 230 votantes, Tentativas de Mitologia; Dalmo de Abreu Dallari (1980), 1052 votantes, Futuro do Estado; Paulo Bonfim (1981), 535 votantes, Praia de Sonetos; Carlos Drummond de Andrade (1982), proclamado vencedor sem votação por não haver nenhum concorrente, Lição de Amigo; Cora Coralina (1983), 928 votantes, Vintém de Cobre, meias confissões de Aninha e Poemas de Goiás; Fernando Henrique Cardoso (1984), 340 votantes, Les Idées à Leur Place; Frei Beto (1985), 718 votantes, Fidel e a Religião; Antônio Callado (1986), 849 votantes, O amor nos Tempos de Cólera (tradução do livro de Gabriel Garcia Marquez); Abguar Bastos (1987), 273 votantes, A Pantofagia ou as estranhas práticas alimentares na selva; Barbosa Lima Sobrinho (1988), 352 votantes, O Problema da Imprensa; D. Paulo Evaristo Arns (1989), 371 votantes, Clamor do Povo pela Paz; Ledo Ivo (1990), 584 votantes; Crepúsculo Civil; Fábio Lucas (1991), candidato único, Mineiranças e Fontes Literárias Portuguesas; Rachel de Queiroz (1992), 396 votantes, O memorial de Maria Moura; Marcos Rey (1995), 563 votantes, Os Crimes do Olho-de-Boi; Luís Fernando Veríssimo (1996), candidato único, Novas Comédias da Vida Privada; Sábato Magaldi (1997), candidato único, Panorama do Teatro Brasileiro; José Mindlin (1998), candidato único, Uma vida entre livros; Jacob Gorender (1999), 329 votantes, Marxismo sem Utopia; Octávio Ianni (2000), candidato único, Enigmas da modernidade – mundo; Salim Miguel (2001), candidato único, Eu e os Corroíras; Gilberto Mendonça Teles (2002), 674 votantes, Contramargem; Alberto da Costa e Silva (2003), sem concorrentes, com o livro Um Rio Chamado Atlântico; Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo (2004), 339 votantes, Ensaios sobre o Capitalismo no Século XX; Luiz Alberto Moniz Bandeira, candidato único, Formação do Império Americano (2005); Samuel Pinheiro Guimarães com a obra Desafios Brasileiros na Era dos Gigantes (2006) e Antonio Candido (2007)."