sábado, 2 de maio de 2009

O aBrace-César Vallejo- Cecília Meirelles -Roberto Bianchi -Nina Reis-Luiz Lyrio -e eu.






Cecília Merielles, entre livros


No X Encontro do Movimento Cultural aBrace, fui convidada a escrever na revista Internacional do aBrace, desta feirta em edição especial de aniversário-o que sempre me dá muito prazer.
A linda edição da antologia comemorativa, foi carinhosa e brilhantemente organizada sob a insígnia de dois poetas:César Vallejo e Cecília Meirelles.
Poemas Humanos", de Vallejo), Roberto Bianchi, editor e Diretor do MC aBrace, escreve seu prólogo, "Este es mi brazo", onde inicia a dizer, que esse braço, é que oferece, para que nos apoiemos e que lhe oferecemos para conduzí-lo.Lindo interncâmbio, que revela simplicidade, mas também fortaleza e solidareidade, confiança e arrojo para a aventura em comum:"Este es es mi brazo,el que te ofrezo para que te apoyes,el que me ofreces para conducirme"(...)

Já a brasileira Nina Reis, Poeta qual ele, abre sua parte com Cecília Meireles, sob a insígnia de "Das Palavras Aéreas", onde Cecília assinala:

"Ai palavras, ai palavras,
que estranaha potência a vossa"

Nina escreve que os poetas têm em comum com Cecília, (...)"A linguagem do encontro,do inesperado, da própria solidão um rodamundos de sentimentos descobertos"

Para mim foi penhorada honra ser convidada a escrever na Revista Internacional aBrace, mais uma vez e ainda estar na cita antologia e ainda na edição número 4 de "Letras de Babel", da qual já participara em 2007.

Em "10 Años de aBrace", encontro poemas de muitos amigos.

Escolho, de Roberto, esse pequeno frasco de poderoso aroma:

NADA

Nada de aquello que perdura a los ojos
sobreviverá
tal vez se muestre de otra forma
o asome entre las sábanas del viento
o mientras crece
se reúna al sol con los espejos

(Roberto Bianchi, Poeta e narrador uruguaio).

De Nina, cuja poesia decada me encanta em sua sensualidade feminina, seleciono:

DANZA SECRETA

Te segui curvada como
corrientes de agua del sur


secretamente
vesti mis raíces
me levanté en semillas
multipliqué mis piernas
antes de bajar a la tierra
y anudarme

tan sólo en la noche
llegaste a la orfandad de mis pies
secretamente diluviado

-----

Nas fotos, a conhecida foto de César Vallejo, a face de Cecília a brilhar entre livros, o momento em que o Prêmio aBrace é-me concedido, oferecido , em nome do aBrace, que dirigem,por Nina Reis e Roberto Bianchi e o escritor brasileiro Luiz Lyrio o recebe em meu nome.

Desnecessário dizer o quanto essa premiação deixou-me feliz.

O troféu é obra do artista plástico uruguaio , e tem grande expressividade, e madeira e lãmina de bronze.

Um comentário:

Leca disse...

adoro Cecília meireles e vim seguindo os passos dela e achei seu blog
bjo
Leca